Avante Galiza!
'Estamos fartos de saber que o povo galego fala un idioma de seu, fillo do latim, irmao do Castellano e pai do Portugués. Idioma apto e axeitado para ser veículo dunha cultura moderna, e co que ainda podemos comunicar-nos com mais de sesenta millóns de almas (...) O Galego é un idioma extenso e útil porque -con pequenas variantes- fala-se no Brasil, en Portugal e nas colónias portuguesas'.

(Castelão - Sempre em Galiza)



Esta web apoia á iniciativa dun dominio galego propio (.gal) en Internet





 SECÇONS
 FOTOGRAFÍAS
 Também ando por:
 PESQUISAR NO BLOGUE
 PESQUISAR EM BLOGUES GALEGOS
 ARQUIVO
 ANTERIORES
 Artigos destacados

Mandela, Otegi e a Audiência Nacional
Arnaldo Otegi disse o 9 de junho de 2005 que Euskal Herria poderia conseguir pola negociaçom o cenário democrático que merece e engadiu: 'devemos-lho aos presos políticos bascos, refugiados e tantos camaradas que temos deixado na luita e conseguiremo-lo'. Essa frase é utilizada pola Audiência Nacional espanhola, tribunal herdeiro do TOP franquista, para condena-lo a dous anos de cárcere e dezasseis de inabilitaçom.

Da sentença surpreende que os magistrados Ángela Murillo (presidenta e relatora), Teresa Palacios e Juan Francisco Martel discutam um ponto que para além assinalam expressamente que nom é penal. No intento de refutar os argumentos de Arnaldo Otegi, incorrem num erro histórico escandaloso: Na sua intervençom en Zornotza, Otegi falou de Nelson Mandela, que passara 27 anos na prisom, lembrando que Gatza levava por aquel entom 25 (hoje já quase 30). Os assinantes da sentença consideram que esta comparaçom é 'imprópria e manifestamente falsa' e nom duvidam em deixar por escrito que Nelson Mandela é 'um autêntico herói, que permaneceu na prisom por motivos ideológicos, exclusivamente por isso, mas nunca utilizou a violência nem a suportou em pós de conseguir a supresom do apartheid'.

Em 1961, trás a ilegalizaçom do Congresso Nacional Africano, Nelson Mandela criou a organizaçom Umkhonto we Sizwe (Lança da Naçom), que na sua apresentaçom pública anunciou: 'seremos o braço armado do povo contra o governo e as suas políticas de opresom racial. Seremos a força de choque do povo que luita pola sua liberdade, os seus direitos e a sua liberaçom final'.

Mandela recebeu instruçom guerrilheira em diversos lugares da África e organizou cursos para outros camaradas. Trás a sua detençom foi condenado a prisom perpétua por sabotagem contra o Estado e no juízo, no famoso Discurso de Rivonia, declarou: 'visto que a violência no nosso país semelhava inevitável, seria incorrecto e pouco realista que os líderes africanos seguíssemos a predicar a paz e nom-violência em momentos em que o governo enfrentava as nossas demandas pacíficas com a força'. Aclarou, porém, que a decisom foi tomada como último recurso trás ser fechadas as vias pacíficas.

Umkhonto we Sizwe nom deixou a actividade armada até 1990 e em 1994 os seus militantes foram integrados no novo exército sul-africano.

Cinco anos antes, o presidente Pieter Willem Botha ofereceu a Nelson Mandela a sua liberdade a cambio de renunciar à luita armada. A sua resposta foi eloquente: 'Que liberdade se me oferece, enquanto continua proibida a organizaçom da gente? Só os homens livres podem negociar. Um preso nom pode entrar nos contratos».

De facto, até junho de 2008 Nelson Mandela e o seu partido, o CNA, estiveram na lista terrorista dos USA. E, por esse motivo, o prémio Nobel da Paz e os membros do seu partido tinham de pedir, até essa data, um permisso especial para entrar no seu território.




Mais info aqui.
Comentários (0) - Secçom: Reflexions - Publicado o 04-03-2010 17:14
# Ligaçom permanente a este artigo
Entre Línguas, o que é o galego?
'Entre Línguas' é um filme de João Aveledo, Eduardo Maragoto e Vanessa Vila-Verde.

O caso do 'galego de Cáceres' tornou-se conhecido na Galiza há quase duas décadas. Porém, ao longo da fronteira com Portugal, desde a Província de Zamora até a de Badajoz, existem outros quatro territórios que, por diferentes vicissitudes históricas, possuem actualmente soberania espanhola e conservam uns dialectos muito semelhantes ao galego.

Afinal, o que é o galego? Será que a língua portuguesa, em contacto com o castelhano sobreposto através de séculos pode dar origem a outros galego? No transcurso deste documentário, os vizinhos destas quase sempre pequenas vilas contam-nos como vivem a sua mais forte peculariedade e conversam sobre os motivos para continuarem a falar como ainda falam e cantam, ou todo o contrário.

Entre Línguas, trailer



Mais informação aqui.
Comentários (5) - Secçom: Língua - Publicado o 22-02-2010 15:06
# Ligaçom permanente a este artigo
O que é a Guerra?
Mike Prysner é um soldado dos USA que participou na guerra do Iraq e, à sua volta, decidiu explicar ao povo americano que os soldados do seu país estavam a fazer lá.

'Os nossos verdadeiros inimigos nom estám num país distante. E nom som pessoas cujos nomes nom conhecemos e culturas que nom entendemos. Os inimigos som pessoas que conhecemos muito bem e que podemos identificar. O inimigo é um sistema que declara guerra quando é rentável. O inimigo som os chefes executivos que nos demite de nossos trabalhos quando lhes és rentável. Som as asseguradoras que nos negam assistência médica quando lhes és rentável. Som os bancos que expropriam nossas casas quando é rentável'.

Guerra, o braço armado do capitalismo
Comentários (1) - Secçom: Denúncia - Publicado o 22-02-2010 14:54
# Ligaçom permanente a este artigo
Reitor da UAb a favor da Galiza fazer parte da CPLP
O Professor Carlos Reis, reitor da Universidade Aberta de Lisboa, é um conhecido divulgador da obra de Eça de Queirós.

Como especialista participou, no júri da tese de doutoramento que Joel Gômez apresentou no Paraninfo da Universidade de Santiago, sobre a obra do saudoso professor galego Ernesto Guerra da Cal. Precisamente, o professor nascido em Ferrol foi o seu mestre e mentor.

Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, ensaísta e correspondente da Real Academia Española, este professor nascido na Angra do Heroísmo, Açores, que foi Diretor da Biblioteca Nacional de Portugal e Presidente da Associação Internacional de Lusitanistas, é provavelmente mais conhecido na Galiza pela sua faceta na defesa e promoção da língua portuguesa.

A respeito das possibilidades de a Galiza fazer parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, acreditou: «É aceitável pensar que um dia se encontrará a forma de reunir os equilíbrios para que, uma nação com a Galiza, que tem a sua cultura, a sua identidade, a sua paisagem, a sua gente, a sua língua, ainda com os debates que esta língua sempre provoca, um dia faça parte, realmente, da CPLP, no estatuto que se entender que é o mais adequado».

Entrevista ao professor Carlos Reis



Via chuza!
Comentários (0) - Secçom: Língua - Publicado o 30-01-2010 20:02
# Ligaçom permanente a este artigo
É umha merda ser galego
A equipa de Seioque realizou esta traduçom ao galego dumha cena do conhecido filme Trainspotting.


It's 'shite' being Scottish!
Comentários (0) - Secçom: Humor - Publicado o 24-01-2010 14:24
# Ligaçom permanente a este artigo
[1] ... [3] [4] [5] 6 [7] [8] [9] ... [104]
© by Abertal
"Se aínda somos galegos é por obra e gracia do idioma"
(Castelao)


Apoiamos a Candidatura do Patrimonio Inmaterial Galego-Portugués


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.