Avante Galiza!
'Estamos fartos de saber que o povo galego fala un idioma de seu, fillo do latim, irmao do Castellano e pai do Portugués. Idioma apto e axeitado para ser veículo dunha cultura moderna, e co que ainda podemos comunicar-nos com mais de sesenta millóns de almas (...) O Galego é un idioma extenso e útil porque -con pequenas variantes- fala-se no Brasil, en Portugal e nas colónias portuguesas'.

(Castelão - Sempre em Galiza)



Esta web apoia á iniciativa dun dominio galego propio (.gal) en Internet





 SECÇONS
 FOTOGRAFÍAS
 Também ando por:
 PESQUISAR NO BLOGUE
 PESQUISAR EM BLOGUES GALEGOS
 ARQUIVO
 ANTERIORES
 Artigos destacados

Português como segunda lingua
O presidente da Associaçom Galega da Língua (AGAL), Alexandre Banhos, escribíu esta carta dirixida ao persoal docente, especialmente ao profesorado de lingua.


Caro professorado:

Para a sua consideraçom polo professorado do centro e de jeito especial para o professorado de língua galega.

Como vocês saberam, no novo curriculum do língua portuensino secundário vai haver umha segunda língua estrangeira; e a introduçom dessa segunda língua estrangeira vem determinada no âmbito da Uniom Europeia por uma recomendaçom legislativa formulada por meio dumha directiva aprovada inicialmente como simples recomendaçom no ano 1992, a que com posterioridade foi matizada por diversos Conselhos de Ministros da Uniom Europeia, mas que ligou definitivamente a reforma da sua introduçom a reforma do ensino universitário -Bolonha- e ao cumprimento da agenda europeia do conhecimento aprovada em Lisboa em Março de 2000.

A directiva europeia com grande sabedoria e bom senso, recomenda de jeito especial, que nom se pode centrar a oferta do ensino das línguas europeias naquela(s) língua(s) que se está a converter em instrumento privilegiado da comunicaçom, senom que os estados devem realizar um especial esforço no conhecimento em todas as suas zonas, e ainda mais se estam a funcionar fortes laços transfronteiriços, da língua vizinha mais próxima geograficamente.

O Conselho da AGAL, na sua reuniom ordinária celebrada ontem, acordou por unanimidade dirigir-se aos centros educativos do nosso pais e encorajá-los a demandar como segunda língua estrangeira a língua portuguesa.

Desde o respeito que temos a todas as posições que honestamente se manifestar sobre o galego independentemente da visom que do mesmo manifestem, nós nom fazemos a presente para discutirmos a natureza das falas da Galiza em relaçom com a língua portuguesa, nem da possibilidade de estarmos no mundo trajados praticamente de galegos, e sim para lembrarmos a importância propedêutica do ensino do português para os galegos para ajudar a rachar o processo inconsciente porém real, que faz perceber ao castelhano como língua de correcçom da nossa língua galega, e que independentemente da nossa olhada e achega ao português nom há de deixar-nos de ser útil.

Tampouco queria cansa-los lembrando-lhes que é uma língua importante internacional, com mais falantes que o francês, oficial dos organismos internacionais e da nossa Uniom Europeia; que é a quinta língua do mundo de mais utilizaçom na internet, segundo os últimos dados dos organismos a ver com a web, por cima da língua castelhana da que estou seguro haverá pessoas que enfatizarám sobre a sua importância internacional ainda que desconheçam que esse elemento tam representativo como som as wikipédias do uso das língua e os recursos a elas ligados, a correspondente ao castelhano tem neste momento quase que cinquenta mil artigos menos que a portuguesa.

Porém a reclamaçom da língua portuguesa nom é tam simples como a de qualquer outra língua que disponha de pessoas com título habilitante para darem aulas da mesma, nem na nossa comunidade autónoma existe uma posiçom a respeito da directiva europeia como a que tem o governo da Estremadura espanhola, senom que leva o esforço de que pessoas pertencentes ao claustro desse centro se ofereçam como professorado de português, o que nom deveria pôr especiais dificuldades ao professorado de língua galega, grande parte dele licenciado em galego-português e com estudos sobre esta língua, e/ou outro professorado com conhecimento suficiente para dar as aulas de português.

É por isso polo que encorajamos o claustro e os professores de língua galega a serem firmes na defesa desta oportunidade de incorporarmos a língua portuguesa ao nosso sistema de ensino, como segunda língua estrangeira.

Quero ademais lembrar, que as Escolas Oficiais de Línguas da Comunidade Autónoma da Galiza, ofertam formaçom especial e acelerada na língua portuguesa, destinada ao professorado que se candidatar para dar estas aulas.

A nossa Associaçom tenhem-na vocês ao seu dispor em todos aqueles aspectos a ver com levar avante esta iniciativa e para qualquer cousa que achem do seu interesse tanto na nossa página web: www.agal-gz.org, como neste endereço da minha pessoa na condiçom de Presidente da AGAL

Os meus mais cálidos saúdos

O Presidente da AGAL

Alexandre Banhos
Comentários (0) - Secçom: Língua - Publicado o 11-07-2007 18:27
# Ligaçom permanente a este artigo
Chuza! Meneame
E ti que pensas disto?
Venho a ser:
Correio-e: (Nom aparecerá publicado)
URL: (Debe começar por http://)
E digo eu:

(Introduza o código da imagem)
© by Abertal
"Se aínda somos galegos é por obra e gracia do idioma"
(Castelao)


Apoiamos a Candidatura do Patrimonio Inmaterial Galego-Portugués


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.



Warning: Unknown: Your script possibly relies on a session side-effect which existed until PHP 4.2.3. Please be advised that the session extension does not consider global variables as a source of data, unless register_globals is enabled. You can disable this functionality and this warning by setting session.bug_compat_42 or session.bug_compat_warn to off, respectively in Unknown on line 0