O Pais em "SI"


Opinión

O meu perfil
 CATEGORÍAS
 RECOMENDADOS
 BUSCADOR
 BUSCAR BLOGS GALEGOS
 ARQUIVO

DOENÇAS CONTAGIOSAS
Hoje está muito na moda falar de doenças contagiosas. Durante os últimos meses, no mundo tem havido certa preocupação com todo o que está a acontecer na África; bom, na verdade há medo desde que o ébola chegou à Europa num Jaguar, da mão da super-ministra Mato (que não Mata, mas quase). Isto provoca certa histeria na Espanha (não sem certa razão, pois governa quem governa), mas eu do que quero falar é doutra doença contagiosa, menos agressiva para a saúde mais igual de perigosa; estou a falar da besteira. A besteira ou gilipollez (em espanhol castiço) é muito perigosa; pode surgir quando nos vemos rodeados de babacas, coisa a que andamos expostos todos os dias, ou pode estar a sofrer-se já, mas aflorar quando uma pessoa ocupa um posto de responsabilidade…, ponhamos uma alcaldia, por exemplo.

Não posso reprimir o meu estupor quando vejo como “O Pequeno Nicolas” levou ínumeras portadas na imprensa espanhola, questionando-se se o cativo tem tal ou qual desordem mental, mas ninguém se pergunta que caralho pinta um alcalde –que em teoria é nacionalista (e com isto quero dizer nacionalista galego), republicano, etc.– às carreiras pelo porto de Ribadeo para levar um presente e saudar, porque recebera a notícia de que alguém da Casa Real estava em Ribadeo (há que precisar, alguém!!!); por alguém, este alcalde saiu a correr com um presente e com petições para o Rei. Que lástima que quem estava no restaurante era o Tzar Nicolas... E que lástima de alcalde e de imprensa, pois tanto perguntar-se que se passa com o Nico..., quando está claro que é outro “Lazarillo de Tormes”, que é o único que sabem produzir na Espanha! A mim preocupa-me mais o abrazafarolas do alcalde, que os tipos deste perfil são aqueles que nos governam... E assim nos vai!
Comentarios (0) - Categoría: Cabrea-me - Publicado o 20-10-2014 22:08
# Ligazón permanente a este artigo
BOMBARDEIA, QUE ALGO FICA!
Se uma telha da sua casa cai em cima duma pessoa, prepare-se, há que pagar. Se você tem um acidente e estraga o carro de outra pessoa…, toca a pagar. Porém, se você se chama Israel e bombardeia Gaza…, que paguem outros.

A reflexão anterior vem a propósito duma notícia aparecida nos jornais espanhóis no dia do Pilar: o Estado Espanhol achegará para a reconstrução de Gaza 36 milhões de euros. Não acho mal o Estado Espanhol colaborar com a reconstrução de Gaza, mas a pergunta é “quanto vai achegar o Estado israeli?”. Porque quem causa um dano tem de devolver a coisa danada ao seu estado prévio, mas, claro, que a Comunidade Internacional pague a fatura e que Israel saia indene… Enfim, a dar-lhe, que total é grátis! Bom, para os mortos não, mas para os assassinos é barato.

Portanto, tendo o visto o que vimos, eu proponho: a partir de agora, quem faz, paga, chame-se Israel ou “Perico de los Palotes”.
Comentarios (1) - Categoría: Cabrea-me - Publicado o 17-10-2014 22:26
# Ligazón permanente a este artigo
© by Abertal