Made in Galiza


Eu nunca serei yo
Um caderno de trabalho de Séchu Sende

A minha obra neste caderno está licenciada baixo creative commons, copiceibe.

O autor solicita comunicar-lhe qualquer uso ou modificaçom da sua obra no email de contacto aqui sinalado.

Contacto
madeingaliza
 CATEGORIAS
 FOTOBLOGOTECA
 OUTROS MUNDOS
 BUSCADOR
 BUSCAR BLOGS GALEGOS
 ARQUIVO
 ANTERIORES

Os ninhos da língua em Nova Zelándia


1. Carlos, se podes, trae-me algo escrito em maori de Nova Zelanda, anda!

2. O nome próprio de Nova Zelandia é Aotearoa, Terra da Grande Nuve Branca. Pois, quando em 1980 os maoris se derom conta de que a sua língua ia de mal em pior acordarom fazer umha grande assembleia. Assi nacerom os Te Kohanga Reo ou ninhos lingüísticos.

Um ninho lingüístico é um programa de inmersom na língua, cultura e valores maoris para os nenos e nenas em idade preescolar.

Estám consideraods como um dos melhores modelos educativos do mundo e som exemplo para muitos lugares que procuram a revitalizaçom da língua própria.

Busca-se desenvolver a língua e a cultura maoris dentro dum ambiente que se identifica com o concepto maori de whanau ou família extensa, que suponho que tem que ver com essa ideia de que a educaçom dum neno ou nena nom é cousa só da sua família senom de toda a comunidade social.

A definiçom dos ninhos lingüísticos que apareceu no New Zealand Official Yearbook em 1993 pom em relevo a importáncia dos valores, actitudes e motivaçons na transmisom da língua: Os nenos e nenas aprenden aroha (amor), manaakitanga (compartir e hospitalidade) whanaroutanga (responsabilidades familiares) e os conhecementos tradicionais, ofícios e costumes, todo por médio do idioma maori.



Poderia-se dicer que os elementos esenciais dos Te Kohamga Reo som:

1.- Deve-se empezar mui cedinho, como num ninho com passarinhos.

2.- O impulso para a revitalizaçom da língua deve vir dos própios maoris e o control inicial dos ninhos lingüísticos deve ser levado adiante pola comunidade.

3.- Implicaçom dos pais e nais, mesmo quem nom sabem falar maori.

4.- @s neozelandeses começarom a reconhecer a língua e cultura maoris como um valor comum e adoptam a sua herdanza cultural como própria.


Hoje hai mais de 700 ninhos em Nova Zelándia.


Informaçom adaptada do Instituto Lingüistico de Invierno, obrigado.

Mais, aqui.

Por certo, o livro Guines reconhece a palavra Taumatawhakatangihangakoauauotamateaturipukakapikimaungahoronukupokaiwhenuakitanatahu, que lhe dá nome a um outeiro, com 92 letras, como o topónimo mais longo do mundo.


3. Umha aperta, Carlos, cabeça abaixo!
Comentários (5) - Categoria: Nom serviam - Publicado o 31-03-2008 20:42
# Ligazóm permanente a este artigo
Chuza! Meneame
5 Comentário(s)
1 Conta con iso, a unica television que paga a pena e maori tv, e a ver se atopo un libro para nenos#blgtk08# en maori para Ro. Pero bueno agora estou moi ocupado, (tragamos 1000 toneladas de uva onte)bicos
Comentário por avantehermetico (02-04-2008 10:08)
2 apertas, irmao.

já me tarda escoitar as histórias.

por certo,#blgtk08# conseguim franco battiato em italiano, incomparável como fondo em soldom!

Comentário por madeingaliza (02-04-2008 12:16)
3 Non sabes canto me gustaría!!!, postos a pedir, se fora dese tipo diccionario con deb#blgtk08#uxos, para poderlles ensinar algunha palabriña ás nenas e nenos..... . Bicos a feixes
Comentário por RO (04-04-2008 18:27)
4 #blgtk08#
Comentário por (04-04-2008 18:27)
5 Gostei muito deste artigo, #blgtk08#é um bom exemplo para nós.
Comentário por Suso (05-04-2008 16:38)
Deixa o teu comentário
Nome:
Mail: (Nom aparecerá publicado)
URL: (Debe começar por http://)
Comentário:
© by Abertal