Made in Galiza


Eu nunca serei yo
Um caderno de trabalho de Séchu Sende

A minha obra neste caderno está licenciada baixo creative commons, copiceibe.

O autor solicita comunicar-lhe qualquer uso ou modificaçom da sua obra no email de contacto aqui sinalado.

Contacto
madeingaliza
 CATEGORIAS
 FOTOBLOGOTECA
 OUTROS MUNDOS
 BUSCADOR
 BUSCAR BLOGS GALEGOS
 ARQUIVO
 ANTERIORES

O desterro?



De entre todos os momentos emocionantes em Froxám, elixo esta história que me contou Toño, da Casa da Aira.

Esta história conta cómo ficou abandonada a aldeia velha de Castro Portela, que estava ao pé do rio Lor, perto de Froxám, no Courel.

Resulta que há muito muito tempo, dim, as aldeias situavam-se a umha distáncia suficiente que permitisse escuitar os berros de auxílio dumha persoa, para que, em caso de que algo acontecesse, a gente da aldeia vecinha puidesse escuitar e acudir.

Um dia saiu um home com a sua besta de Froxám e ao pasar o rio, aló abaixo, caeu da montura e mancou-se. Berrou e berrou e berrou para que a vecinhanza de Castro Portela acudisse, mas ninguem apareceu para o valer. E aquel home morreu.

A gente de Castro Portela foi denunciada por denegaçom de auxílio e ao pouco chegou um juíz.

O juíz mandou berrar socorro! desde o lugar onde morrera o home e comprobou que si, que a chamada de auxílio podia-se escuitar desde Castro Portela. Assi que ditou sentenza: o desterro para todos os vecinhos e vecinhas daquela aldea.

E assi foi como a aldeia de Castro Portela ficou abandonada.


O passado 11 de agosto juntamo-nos arredor de 500 persoas em Froxám para berrar SOS COUREL!

Foi um dia para a história. Dixemos Canteiras Nom! e Parque Natural Já!

Dixemo-lo fazendo mágica e malabares, teatro, poesía, caminhando pola montanha, com títeres e gaitas, com vídeos e debates, monólogos e diálogos.

Repetimos SOS Courel bem forte, e berramo-lo bem alto, para que se nos escuitasse bem aló onde tenhem que escuita-lo.

Berramos-lhes SOS Courel aos responsábeis políticos do PSOE e do BNG.

Berramos tam alto que nom é posíbel que nom escuitaram.

Como tamém nom é posíbel que nom estejam escuitando á gente de Quilmas, de Corrubedo, de Mugardos, de Ferrol, e de todos os lugares onde se está a destruír Galiza.

Assi que se fam caso omiso da chamada por um Courel sem canteiras e por umha Galiza sustentábel, estou seguro de que nós, que somos movimento cidadám, faremos como o juíz da história com os vecinhos de Castro Portela:

Enviaremo-los ao desterro.

......

Reportagem fotográfica em galiza independente





Comentários (8) - Categoria: Desenhos - Publicado o 14-08-2007 15:26
# Ligazóm permanente a este artigo
Chuza! Meneame
8 Comentário(s)
1 Encontrei por acaso a historia que contas de Castro Portela. Esta nunca a ouvira, mas há outra história de como se (re)colonizou Castro Portela (mais tarde?) para (recuperar? ou) ter direit#blgtk08#o aos seus prados.
Se calhar algum dia coincidiremos nalguma festa do Courel e podemos contar e agrupar a/s história/s das aldeias que vaiamos sabendo.
Saudações
Luiz
Comentário por luiz (28-04-2008 19:46)
2 Encontrei por acaso a historia que contas de Castro Portela. Esta nunca a ouvira, mas há outra história de como se (re)colonizou Castro Portela (mais tarde?) para (recuperar? ou) ter direit#blgtk08#o aos seus prados.
Se calhar algum dia coincidiremos nalguma festa do Courel e podemos contar e agrupar a/s história/s das aldeias que vaiamos sabendo.
Saudações
Luiz
Comentário por luiz (28-04-2008 19:51)
3 Encontrei por acaso a historia que contas de Castro Portela. Esta nunca a ouvira, mas há outra história de como se (re)colonizou Castro Portela (mais tarde?) para (recuperar? ou) ter direit#blgtk08#o aos seus prados.
Se calhar algum dia coincidiremos nalguma festa do Courel e podemos contar e agrupar a/s história/s das aldeias que vaiamos sabendo.
Saudações
Luiz
Comentário por luiz (28-04-2008 19:52)
4 passei por este post mais dum ano despois de o publicar e acho o teu comentário, luis,
#blgtk08#
encantaod de te conhecer, or internet, mais estarei quando nos vejamos em persoa!
Comentário por madeingaliza (15-03-2009 20:29)
5 A obra, da que já forom traducidos vários relatos ao bretóm, o checo, o croata, o ruso, o galés, o eusk#blgtk08#era, o asturiano, o catalám ou o inglés, apressentou-se na Feira do Livro da capital curda Diyarbakir.
Comentário por Repliki zegarków (18-03-2014 10:03)
6 qué axetivos-y cuadren a la palabra mar, a palabra muerte?
Si tenéis que marchar, ¿ye#blgtk08# la palabra adiós un sustantivu?
¿Cómo se pronuncia en diakhanké la palabra exiliu?
Comentário por http://www.pourquoi-defiscaliser.fr (10-12-2014 09:53)
7 Tamem gostei de reler a Novoneyra, aqui ao pé da palheira de Soldom da Seara, e pensar que, porque nom, Uxio, en#blgtk08#tre outras cousas, tamem é um enunciador do "outro mundo é posíbel", quando num dos seus textos escrebe:
Comentário por http://www.sg-paysages.fr (07-09-2015 11:19)
8 Assi que se fam caso omiso da chamada por um Courel sem canteiras e por umha Galiza sustentábel, estou seguro#blgtk08# de que nós, que somos movimento cidadám, faremos como o juíz da história com os vecinhos de Castro Portela:
Comentário por cartier replica (30-01-2016 03:34)
Deixa o teu comentário
Nome:
Mail: (Nom aparecerá publicado)
URL: (Debe começar por http://)
Comentário:
© by Abertal