Coordenadora de Equipas de Normalización Lingüística de Ferrolterra


A imprensa de Portugal recolhe a voz da Galiza lusófona
Diversos meios de comunicação portugueses recolhem a entrada em vigor da Lei para o aproveitamento da língua portuguesa e vínculos com a lusofonia. Aliás, avaliam uma possível entrada da Galiza na CPLP.

Sermos Galiza - O.R.hai cerca de 8 horas


Após ter sido aprovada por unanimidade, a Iniciativa Legislativa Popular Valentim Paz Andrade para o aproveitamento da língua portuguesa e vínculos com a lusofonia foi publicada no Diário Oficial da Galiza. O Governo fica agora obrigado a dar cumprimento à nova norma que visa introduzir o português nas escolas e pular pela entrada do país no espaço linguístico que representa a lusofonia.

Perante esta realidade, diversos meios de comunicação portugueses fizeram eco nos últimos dias não só da aprovação da lei, mas de uma hipotética incorporação da Galiza para a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), um fórum internacional que visa aprofundar as relações políticas, diplomáticas e também económicas dos seus Estados-Membros.

Este é o caso do jornal Publico.pt que em sua edição digital vem de publicar esta quinta-feira (10 de abril) um editorial intitulado "A Galiza e o estranho mundo da lusofonia". Um texto breve mas que salienta as estreitas relações que unem as duas margens do Minho mesmo, dizem, sem "precisar truques para selar essa proximidade" .

"Relações privilegiadas"

Desde o jornal português enfatizam as "relações privilegiadas" entre a Galiza e Portugal e fazem-no lembrando a apresentação do Grândola, vila morena do Zeca Afonso no Burgo das Nações. "Não no Alentejo, em Lisboa ou no Porto", mas em Compostela, pouco antes de tocar na histórica noite do 25 de abril.

O interesse da imprensa portuguesa pela incorporação do português para o ensino regrado galego levou à estação de rádio Antena -1 da RTP a emitir uma extensa reportagem em torno do debate parlamentar da ILP Valentim Paz Andrade mas também, do ensino e aprendizagem do português na Galiza. Em 'Falarás a nossa língua' o jornalista Miguel Soares desloca-se até a capital portuguesa para recolher as impressões de estudantes de português e mesmo empresários. Aliás conversam com o Secretário-Geral de Política Linguística, Valentín García, que se mostrou certo de que a proximidade entre a Galiza e a lusofonia constitui "uma vantagem" por razões linguísticas .

Adhesão á CPLP

No entanto, as mudanças no seio do Partido Popular são recolhidas também pela imprensa portuguesa que salienta os receios iniciais do governo galego mas que agora "está a dar o braço a torcer", sublinham. A aprovação da Lei para o aproveitamento da língua portuguesa e vínculos com a lusofonia -que conseguiu chegar ao Parlamento garantida por 17.000 assinaturas- pode representar um ponto de viragem nos anseios de uma parte da sociedade portuguesa que reivindica a adesão do país à CPLP .

Um espaço que, para além das relações linguístico -culturais, abriria a Galiza inúmeras oportunidades políticas e econômicas. Integram a CPLP a República de Angola, a República Federativa do Brasil, a República de Cabo Verde, a República da Guiné-Bissau, a República Portuguesa, a República Democrática de São Tomé e Príncipe e a República Democrática de Timor- Leste .
Comentarios (0) - Categoría: 00-Xeral - Publicado o 10-04-2014 20:33
# Ligazón permanente a este artigo
Chuza! Meneame
Deixa o teu comentario
Nome:
Mail: (Non aparecerá publicado)
URL: (Debe comezar por http://)
Comentario:
Caderno da Coordenadora de Equipas de Normalización Lingüística de Ferrolterra








clocks for websitecontadores web


anuncia o portal na túa web




O meu perfil
cequipnormalizacion@gmail.com
 CATEGORÍAS
 FOTOBLOGOTECA
 RECOMENDADOS
 BUSCADOR
 BUSCAR BLOGS GALEGOS
 ARQUIVO
 ANTERIORES

© by Abertal