acuática



Xanela de Marta Dacosta
acuatica07@gmail.com
 CONTIDOS
 OBRA
 ANTERIORES
 Arquivo
 BUSCADOR
 outras xanelas

Mãe Ilha
Mãe Ilha

Nessa manhã as garças não voaram
E dos confins da luz um deus chamou.
Docemente teus cílios se fecharam
Sobre o olhar onde tudo começou.
A terra uivou. Todas as cores mudaram
O mar emudeceu. O ar parou.
Escuros véus de pranto o sol taparam
De azáleas lívidas a ilha se cercou.
A que pélago o esquife te levava?
Não ao termo. A não chorar os mortos.
Teu sumo espiritual florido ensina.
E se o mundo em ti principiava,
No teu mistério entre astros absortos,
Suavemente, ó mãe, tudo termina.

Natália Correia
Comentarios (2) - Categoría: Xeral - Publicado o 03-08-2008 17:46
# Ligazón permanente a este artigo
Chuza! Meneame
2 Comentario(s)
1 Grazas pola mensaxe! Sorprendíchesme #blgtk08#coa rapidez!

Beixiños!
Comentario por Carlos (13-08-2008 21:54)
2 Foi casualidade! E o dito, goce da ida#blgtk08#de que ten que o tempo non volve (ai!)
Comentario por Acuática (14-08-2008 00:35)
Deixa o teu comentario
Nome:
Mail: (Non aparecerá publicado)
URL: (Debe comezar por http://)
Comentario:
© by Abertal
Acuática